sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Chove ? Nenhuma chuva cai...



Chove ? Nenhuma chuva cai...
Então onde é que eu sinto um dia
Em que ruído da chuva atrai
A minha inútil agonia,

Onde é que chove, que eu o ouço ?
Onde é que é triste, ó claro céu ?
Eu quero sorrir-te, e não posso,
Ó céu azul, chamar-te meu...

E o escuro ruído da chuva
É constante em meu pensamento.
Meu ser é a invisível curva
Traçada pelo som do vento...

Ah, na minha alma sempre chove.
Há sempre escuro dentro de mim.
Se escuro, alguém dentro de mim ouve
A chuva, como a voz de um fim...

Quando é que eu serei da tua cor,
Do teu plácido e azul encanto,
Ó claro dia exterior,
Ó céu mais útil que o meu pranto?

Fernando Pessoa 04-11-1914

11 comentários:

Patrícia de Medeiros Nóbrega disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia de Medeiros Nóbrega disse...

Fernando pessoa dispensa comentários...o desenho, maravilhoso, gostei desse estilo diferente, sou muito leiga quanto a isso,mas adorei o contraste preto e branco da chuva bem densa...
Espero que esta alma ainda ganhe cor,a cor do plácido e azul encanto do céu.

Beijinhos

sarita disse...

Adorei o texto...conjunto de texto e imagen perfeitos (preciso nem comentar mais neh)

=**

Patrícia de Medeiros Nóbrega disse...

Adorei o novo visual do blog, mais convidativo!
Beijinhos
:*

hatusa disse...

muuuuuuuuuuuuuuito legal ficou tudo isso aqui mickey!!!!

putz... fernando pessoa eh o cara!
no meu fotolog ja tem coisas dele, gosto muito!

o desenho... tah lindo, pra variar!

=****

beijosssss

Patrícia de Medeiros Nóbrega disse...

Aguardo ansiosa as atualizações...
Nas férias posso te mandar uns 2 poemas que mereciam ilustração?

Atualizei o blog
Boa semana para vc!

severus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
severus disse...

Muito boa ilustração e parece o Pessoa mesmo, eu achei.

Falar deste célebre escritor não é tarefa fácil, diante de tal enfrentamento, dou-me por vencido, mas que petulância a minha, então citarei apenas um trecho dos belos escritos desse luzitano e vocacionado das letras ultramarinas.

“Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue...
Se sentir saudades, mate-a!
Se perder um amor, não se perca!
Se achá-lo, segure-o.
Circunda-te de rosas, ama, beba e cala.
O mais, é nada!”
Fernando Pessoa.

michel disse...

depois desse ultimo comentário...
n há mais nada oq se dizer.
vamos a um novo post

Patrícia de Medeiros Nóbrega disse...

Deixa que um momento pense
Que ainda vives ao meu lado...
Triste de quem por si mesmo
Precisa ser enganado!
Morto, hei de estar ao teu lado
Sem o sentir nem saber...
Mesmo assim, isso me basta
P'ra ver um bem em morrer.

(fernando pessoa)

Kat Ramalho disse...

Adoreiii o desenho e os textos! Que Desenho lindo e expressivo Michel!
Vc tem futuro hein! Amei o blog! Bjussss

 
Contador de visitas

Contador de visitas